quarta-feira, 22 de outubro de 2014

DF: Motoristas e cobradores da Viação Pioneira entram em greve

Rodoviários da empresa de ônibus Pioneira que operam nas linhas do Gama e de Santa Maria, no Distrito Federal, fizeram uma paralisação-relâmpago no início da tarde desta quarta-feira (22), por falta de pagamento de adiantamento salarial. Os trabalhadores retornaram ao serviço depois de uma hora.

Segundo a Pioneira, o pagamento foi feito às 13h desta quarta, horário que havia sido acertado com o Sindicato dos Rodoviários, mas existe um período de espera entre o depósito em conta e a disponibilização do salário. A empresa não se pronunciou a respeito do atraso.

O Sindicato dos Rodoviários afirmou que o adiantamento, que corresponde a 40% do salário, é feito todo dia 20, e que a paralisação só ocorreu depois do fim do prazo combinado com a empresa. De acordo com a entidade, 1.300 motoristas e cobradores cruzaram os braços.

A paralisação envolveu funcionários da Pioneira que atuam em diversas linhas de ônibus, incluindo o Expresso DF, que liga o Gama e Santa Maria ao Plano Piloto.

O G1 procurou o DFTrans, que se limitou a dizer que a paralisação já havia terminado.

Fonte: G1 DF

terça-feira, 21 de outubro de 2014

DF: Aviso colocado em ponto de ônibus denuncia onda de assaltos no local

“Cuidado! Esta parada tem altos índices de assaltos!”, alertam os oito cartazes afixados em uma parada de ônibus na Quadra 401 de Samambaia Norte. Segundo os avisos, só na semana passada foram roubados mais de 15 aparelhos celulares no local. Os bilhetes, supostamente colocados por moradores da região, ainda alertam para o fato de o assaltante não “despertar suspeitas” e recomendam que, caso necessário, os usuários entrem em contato diretamente com o batalhão de Polícia Militar da área (11º BPM), onde os policiais já estariam avisados sobre a situação.

Ao lado da parada, há muito lixo e um caminho mal iluminado, coberto pelo mato, que dá acesso à rua de cima. O beco seria utilizado como rota de fuga pelos bandidos. De acordo com os cartazes, “o assaltante deixa o carro estacionado na rua de cima, perto de uma serralheria”, e desce para praticar os crimes. A loja citada fica exatamente atrás do ponto de ônibus, formando uma espécie de paredão. Isso impede a visibilidade de quem passa pela via acima e dificulta a ação da polícia.

Vítimas

Em uma conversa rápida com moradores da região, é fácil encontrar histórias de assaltos e furtos, especialmente de aparelhos eletrônicos, onde os bandidos utilizam técnicas variadas. Isso indica que, ao contrário do que acredita o autor dos avisos, provavelmente há mais de uma pessoa ou grupo atuando na área. Além disso, segundo relatos, o problema não se restringe a parada de ônibus da Quadra 401.

“Essa região anda muito perigosa. Já fui assaltada três vezes na porta de casa e presenciei diversos assaltos em pontos de ônibus. Os bilhetes ajudam porque servem de alerta, mas precisamos de mais polícia nas ruas”, acredita Janaina da Silva, desempregada, 28 anos.

O serralheiro Cícero Ferreira, de 54 anos, concorda. “Há poucos dias eu presenciei um roubo. O rapaz chegou disfarçadamente, como se estivesse esperando o ônibus, se aproximou da garota e anunciou o assalto”, lembra. Cícero conta que sua esposa também já teve dois celulares roubados em pontos de ônibus da região. “Isso é rotineiro aqui, só muda a parada”, reclama.

Família

O foco dos assaltantes parece ser mesmo os aparelhos celulares. Uma estudante de 16 anos, que preferiu não se identificar, disse que teve o celular roubado em um dia, às 11h, na parada da 401. No dia seguinte, para seu espanto, seu irmão foi assaltado no mesmo local, às 8h.

“Eles assaltam em plena luz do dia, sem o menor pudor. Quando fui roubada, o rapaz estava de bicicleta. Já com o meu irmão, o ladrão parou o carro na rua de cima e desceu. É evidente que o foco deles são os celulares. Para se ter uma ideia, meu irmão estava com R$ 300 em espécie na mochila e eles nem viram, só queriam o celular”, afirma.

Polícia Militar orienta população

De acordo com a Polícia Militar, os cartazes não foram afixados nas paradas por policiais, como acredita parte da comunidade. “As vítimas devem evitar qualquer reação ou embate com o assaltante. Se possível, devem tentar identificar características e materiais do agressor, tais como: tatuagem, cor da roupa, cabelos e veículo utilizado”. Segundo a assessoria de comunicação da PM, a corporação dispõe de seis a oito viaturas dia, seis motos, policiais a pé e apoio de unidades especializadas atuando na região. Quem observar qualquer movimentação estranha ou for vítima de assalto deve informar a polícia pelo 190 ou ligar no 11º batalhão: 3910-1915.

Estatísticas oficiais indisponíveis

A Polícia Civil não soube informar quantos registros de roubos e furtos a celulares foram feitos na 26ª DP, de Samambaia, nos últimos meses, e declarou que números deveriam ser solicitados exclusiva e diretamente à Secretaria de Segurança Pública.

A Secretaria de Segurança Pública, por sua vez, não respondeu a demanda do Jornal de Brasília até o fechamento desta edição. No site do órgão, constam os números de roubos a transeuntes apenas no primeiro quadrimestre do ano passado. De janeiro a abril de 2013 foram registrados 6,7 mil crimes deste tipo. Sendo abril o mês mais violento, com 1,8 mil ocorrências.

Enquanto isso, moradores de Santa Maria temem entrar nas estatísticas. A balconista Raimunda Mesquita, de 32 anos, utiliza a parada todos os dias. Ela e filha, a estudante Vitória Mesquita, 12 anos, estão com medo de frequentar o local. “É difícil ver polícia passando por aqui. Evitamos andar sozinhas”, conta Raimunda.

Ponto de vista

Para George Felipe Dantas, especialista em segurança pública, a preocupação de pessoas da comunidade em alertar os usuários da parada configura uma situação de “pânico moral”: “Esse tipo de demonstração é uma luz amarela, que se acende quando algo não vai bem. O medo afinado com a realidade é positivo, pois atrai a atenção das autoridades e alerta a população. Quando não está afinado, a realidade local, no entanto, pode provocar desespero e ser prejudicial”.

Fonte: Da redação do Jornal de Brasília

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Entorno DF: ANTT realiza sessão pública em São Paulo para abertura do Envelope III

Por Rafael Martins

Foi publicado hoje (20) no DOU, o aviso da sessão pública para a abertura e divulgação do Envelope III (Propostas Econômicas) da licitação do semiurbano do Entorno do DF.

O evento será realizado no Espaço Raymundo Magliano Filho, na sede da Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros (BM&FBOVESPA), às 10 horas do dia 23 de outubro de 2014, no seguinte endereço: Rua XV de Novembro, 275, Centro - São Paulo/SP.

A abertura dos envelopes seguirá a ordem sequencial de numeração dos lotes contemplados com propostas das empresas habilitadas na fase anterior. Apenas os Lotes 3 e 4 seguem com as proponentes UTB e Taguatur respectivamente. A publicação do resultado da ordem de classificação das propostas econômicas será no dia seguinte (24/10).

A proposta econômica apresenta, de acordo com os critérios estabelecidos no Edital, o valor do Coeficiente Tarifário, para cada Lote que deseja concorrer. O coeficiente tarifário é o valor de referência, em R$/Pass.km, que expressa o preço unitário para a prestação do serviço semiurbano.

O quadro abaixo indica os coeficientes tarifários máximos admissíveis para cada Lote:

sábado, 18 de outubro de 2014

DF: Embarques mudam na Rodoviária Interestadual com a chegada do horário de verão

Conforme decreto nº 6.558 do Ministério de Minas e Energia, datado de 8 de setembro de 2008, a partir de zero hora do terceiro domingo do mês de outubro tem início o Horário de Verão. Desta forma, às zero horas do dia 19/10/2014 (domingo) todos os relógios deverão ser adiantados em uma hora.

A Socicam Terminais de Passageiros, empresa que administra Terminais Rodoviários em São Paulo, Minas Gerais e no Distrito Federal, informa que os ônibus com partidas programadas até as 23h59 do sábado (18) sairão normalmente, obedecendo ao horário antigo. Os ônibus que têm partidas previstas a partir da primeira hora de domingo (19) sairão obedecendo ao novo horário. Não haverá passagens datadas de 19/10/2014 com horário de embarque entre 0h e 0h59.

Os passageiros que tiverem dúvidas sobre o horário de embarque poderão contatar o atendimento do terminal rodoviário ou diretamente as empresas de ônibus.

Fonte: Socicam - Terminais de Passageiros

Goiânia: Aprovado projeto que concede gratuidade aos desempregados no transporte coletivo

Foi aprovado na sessão plenária de quinta-feira (16), por maioria, em 2º turno, o projeto de lei 187/2012, de autoria de Cida Garcêz (Solidariedade), que dispõe sobre gratuidade de transporte coletivo urbano municipal aos desempregados. De acordo com a matéria, para ter direito ao benefício, o trabalhador precisará residir em Goiânia; ter, no mínimo, um ano de permanência contínua no último emprego, comprovado através da Carteira de Trabalho; e não ter sido demitido por justa causa.

A propositura estabelece ainda que o trabalhador, com remuneração de até cinco salários mínimos, terá direito, após a sua demissão, a 50 passagens mensais gratuitas pelo período de dois meses. “É indiscutível a justeza dessa isenção aos desempregados exatamente no momento em que mais necessitam se locomover em busca de um novo emprego”, justifica a vereadora. O projeto de lei segue agora para sanção ou veto da Prefeitura de Goiânia.

Fonte: Diário da Manhã

DF: DFTrans recebe 534 reclamações contra motoristas de ônibus

A ouvidoria do DFTrans recebeu 534 reclamações contra motoristas de ônibus neste ano. Foram 434 sobre a conduta de motoristas e 100 sobre não parada no ponto no Distrito Federal.

No centro de Ceilândia, passageiros reclamam. “Tem vezes que a gente dá o sinal e eles vêm correndo e não param”, diz uma passageira.

Os motoristas não concordam com as críticas. “Muitas vezes eles dão sinal em cima da parada e não dá para parar”, disse um condutor.

Uma parada virou terminal improvisado no final da W3 Norte. Ônibus se acumulam no local, onde motoristas estacionam para descansar. A fileira de veículos tira a visibilidade de outros motoristas e passageiros que circulam na via.

“Às vezes o ônibus passa direto porque os outros param aqui. Aí o que a gente quer na parada eles passam direto”, afirmou a faxineira Verileusa Santos. “A baia fica constantemente cheia pra motoristas que param e interrompem por um determinado tempo pra tomar café”, disse o gerente comercial Cristian Carvalho.

Motoristas afirmam desconhecer que o local é inadequado para repouso. “Porque não tem baia, não tem nada, não tem estacionamento, não tem lugar apropriado”, disse o motorista Ronaldo Ferreira.

O diretor do DFTras, Jair Tedeschi, disse que o projeto do terminal existe, mas foi modificado e não há tempo para que seja construído. “Nós estamos revendo esses projetos e vamos deixar pronto para que os próximos governos possam executá-los”, afirmou Tedeschi. O DFTrans declarou que 500 motoristas já passaram por curso de reciclagem.

Fonte: G1 DF

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Entorno DF: Recursos são indeferidos e UTB segue classificada na licitação

Por Rafael Martins

A ANTT divulgou hoje (17) a decisão dos recursos impetrados pela Grande Brasília, Rota do Sol e Sagres a questionar o atestado técnico emitido em favor da UTB pela Prefeitura de Niquelândia/GO (ver aqui).

A Agência indeferiu todos os recursos apresentados pelas três empresas e manteve a decisão consignada na Ata de Julgamento dos Envelopes II - Documentos de Qualificação referentes ao Leilão do Edital nº 2/2014, que habilitou a empresa UTB - União Transporte Brasília Ltda. a permanecer no certame relativo ao Lote 03 do referido Edital.

Conforme o cronograma estabelecido pela ANTT, na próxima quinta-feira (23), acontece a Abertura do Envelope III - Propostas Econômicas das Proponentes acontecerá na sede da BM&FBovespa na capital paulista. A proposta econômica apresenta, de acordo com os critérios estabelecidos no Edital, o valor do Coeficiente Tarifário, para cada Lote que deseja concorrer. O coeficiente tarifário é o valor de referência, em R$/Pass.km, que expressa o preço unitário para a prestação do serviço semiurbano.