sexta-feira, 29 de maio de 2015

Goiânia: Nota sobre impactos da Paralisação Nacional

Na manhã desta sexta-feira, 29, as linhas da RMTC foram impactadas pelos problemas causados por manifestantes terem impedido a saída dos ônibus do Eixo Anhanguera. As demais viagens, de responsabilidade da RMTC, foram mantidas e até reforçadas para tentar garantir o atendimento à população.

Esclarecemos que os fatos que estão ocorrendo não se relacionam com um movimento de motoristas, mas a um movimento nacional de centrais sindicais que está afetando o transporte público e diversos outros serviços em todo o país.

Nossa Central de Controle Operacional está fazendo o possível para atender os nossos clientes e minimizar os impactos negativos dessa situação, inclusive reforçando as linhas alimentadoras que passam pelo Eixo Anhanguera.

Para alternativas ao Eixo Anhanguera, quando possíveis, os clientes do Transporte Público podem acessar o site da RMTC (rmtcgoiania.com.br) ou os aplicativos que utilizam os nossos dados oficiais Moovit e GynBus para planejar suas rotas.

Estamos divulgando informações em tempo real sobre a operação do transporte coletivo em nossos canais de comunicação, principalmente no Twitter @rmtcgoiania.

Fonte: RMTC Goiânia

DF: TRT marca audiência de conciliação sobre greves no transporte público


O Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 10ª Região marcou para segunda-feira, 1° de junho, às 14 horas, audiência de conciliação entre as cinco empresas de transporte que atuam no Distrito Federal e os rodoviários. O encontro será para discutir as paralisações da categoria feitas em desacordo com a legislação. Ontem (27), motoristas e cobradores interromperam o serviço por quatro horas e deixaram cerca de 1,5 milhão de passageiros desassistidos.

A Lei nº 7.783, de 28 de junho de 1989, prevê que, em serviços essenciais — como no caso do transporte público —, as entidades sindicais comuniquem, obrigatoriamente, a paralisação com antecedência mínima de 72 horas. "Estamos confiantes de que essa conciliação consiga evitar a greve", diz o secretário de Mobilidade, Carlos Tomé. A categoria quer reajuste salarial de 20%, valor acima do qual as empresas garantem poder pagar — 8,34%. Os rodoviários têm assembleia marcada para domingo (31), às 9 horas, no Conic, com indicativo de greve.

Para o governo, as reivindicações dos rodoviários devem ser negociadas entre empresa e empregado sem que haja prejuízo à população. "Nós estamos acompanhando o assunto de perto, pois não queremos que a comunidade seja surpreendida com falta de transporte público", informa Tomé.

Fonte: Agência Brasília

Goiânia: BRT Norte-Sul cria nova realidade para usuário do transporte coletivo, diz Paulo Garcia


Iniciadas na última quarta-feira, 20, as obras do BRT Norte-Sul estão a todo vapor. Foi o que constatou o prefeito Paulo Garcia durante visita técnica nesta quinta-feira, 28, ao primeiro trecho que está sendo executado. “Os 4,5 quilômetros da Praça dos Violeiros até o terminal Rodoviário deverão estar finalizados em até 60 dias”, adiantou o gestor municipal. O prazo contratual para concluir toda a obra, que segue até a Avenida Rio Verde, em Aparecida de Goiânia, é de 18 meses, podendo chegar a 24 meses.

Para Paulo Garcia, os prazos serão respeitados e o corredor deverá ser entregue à população em dezembro de 2016. “Na Avenida Goiás Norte, já estamos na fase de preparação do solo para concretagem. Será usado concreto rígido, que tem tempo de duração muito mais elevado que o asfalto comum. Portanto, com fiscalização, trabalho constante e recursos provenientes da União, penso que o prazo haverá de ser cumprido”, ressaltou, afirmando que a verba destinada à obra, oriunda do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) do Governo Federal, está garantida: “o contingenciamento federal não deve nos atingir em relação às obras já contratadas”, disse.

Orçado em R$ 242,4 milhões, o BRT Norte-Sul é o maior investimento em mobilidade urbana da história de Goiânia e será executado pelo consórcio formado pelas empresas Isolux, EPC e WVG, vencedor da licitação. O projeto do corredor exclusivo, com 21,8 quilômetros de extensão, prevê a construção de três novos terminais (Correios, Rodoviária e Perimetral), reconstrução dos terminais Isidória e Recanto do Bosque, e adaptação do terminal Cruzeiro. Serão 39 estações de embarque e desembarque com atendimento direto a 120 mil usuários por dia, em 148 bairros de Goiânia e Aparecida de Goiânia.

O itinerário do corredor - que fará a ligação do terminal de integração Recanto do Bosque, na Região Noroeste da cidade, ao terminal de integração Cruzeiro do Sul, na Região Sudoeste, divisa com Aparecida de Goiânia - compreenderá as seguintes vias: Avenida Rio Verde, Avenida Quarta Radial, Avenida Primeira Radial, Rua 90, Praça do Cruzeiro, Rua 84, Rua 82 (Praça Cívica), Avenida Goiás, Praça dos Trabalhadores, Avenida Goiás Norte, Avenida Horácio Costa e Silva, Rua Tapuios, Avenida Genésio de Lima Brito, Avenida dos Ipês, Avenida Lúcio Rebelo, Rua Oriente e Avenida Mangalô.

O prefeito de Goiânia destacou que o BRT Norte-Sul, em sua execução, beneficia a mobilidade urbana de forma completa ao promover ações para usuários do transporte coletivo, pedestres e ciclistas. As calçadas, por exemplo, serão “refeitas, padronizadas com acessibilidade total dentro de critérios ambientais atuais”, pontuou Paulo Garcia. A obra vai resultar em organização do trânsito e proporcionará mais segurança viária, já que todo o trecho vai receber nova iluminação, sensores e câmeras de monitoramento com funcionamento 24 horas.

O gestor municipal assinalou que os corredores preferenciais e exclusivos já implantados na cidade estão tendo repercussão positiva já constatadas em pesquisas e que, por isso, a execução do BRT deverá ser bem aceita pelos usuários. “Temos convicção de que o BRT dá um grande passo no serviço prestacional para o usuário do transporte coletivo, com corredor exclusivo moderno e terminais acessíveis, que dão toda oportunidade para aqueles que utilizam ônibus o realizarem de forma mais adequada e digna, atendendo suas necessidades. Definitivamente, essa obra cria uma nova realidade para o usuário do transporte coletivo”, finalizou.

Fonte: Prefeitura de Goiânia

quinta-feira, 28 de maio de 2015

Goiânia: Sufoco diário de quem usa o transporte público nos terminais do Eixo Anhanguera



Fonte: TV Serra Dourada

Goiânia: Obras de mobilidade para Goiás ganham novo ritmo na ANTT

Quatro projetos de mobilidade urbana que vão impactar positivamente no futuro de Goiás, mais precisamente nos entornos de Goiânia e de Brasília, ganharam novo impulso durante reunião do governador Marconi Perillo com o presidente da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Jorge Bastos, na tarde desta quarta-feira, dia 27, em Brasília. As obras estão sendo projetadas para que sejam iniciadas neste ano e em 2016.

Na pauta da reunião, que contou ainda com a presença do secretário de Meio Ambiente, Recursos Hídricos, Infraestrutura, Cidades e Assuntos Metropolitanos, Vilmar Rocha, de vários diretores da ANTT e de um representante da empresa Triunfo Concebra – concessionária que administra a BR-153 no trecho goiano –, estiveram em discussão a construção da linha do Trem de Passageiros entre Brasília e Goiânia; a Iluminação da BR-153 no trecho entre Goiânia e Anápolis; a extensão do BRT de Santa Maria/DF até Luziânia/GO e a construção do Anel Leste da BR-153 que desviará o curso da rodovia dos trechos urbanos de Aparecida de Goiânia e Goiânia.

Projeto que vem sendo discutido desde 2012, quando houve a assinatura de Protocolo de Intenções entre o Governo do Estado de Goiás e a Sudeco, o trem entre Brasília e Goiânia entrou 2015 com algumas definições. Dentre elas está a construção das paradas na Praça do Trabalhador, em Goiânia, e no Daia, em Anápolis. Elas se somarão às paradas já definidas, nos municípios de Águas Lindas de Goiás e Santo Antônio do Descoberto.

Próximos passos

Os próximos passos, de acordo com o que ficou definido no encontro, serão uma reunião para apresentação do Ministério dos Transportes sobre a possibilidade de agregar valor às Estações de Passageiros em Goiânia, Anápolis e Brasília; a finalização do estudo de viabilidade técnica e econômica até o mês de agosto e a elaboração do projeto básico para a licitação das obras.

Em relação à iluminação da BR-153, ficou definida para breve a assinatura de um termo de compromisso entre o Estado e a Concebra – com a assinatura de Protocolo de Intenções – visando efetivar a iluminação do trecho entre Goiânia e Anápolis. Após isso, a ANTT dará a autorização para o início da obra. Segundo o governador, a Concebra se comprometeu ainda a construir terceiras faixas nos dois sentidos da rodovia entre Goiânia e Anápolis, obra que deve ser iniciada no ano que vem.

De acordo com a proposta, a Concebra, em forma de compensação pelas obras de iluminação pública implementadas pela Agetop do Km 488 ao Km 518 da BR-153 (Goiânia, a partir do Jardim Guanabara até Aparecida de Goiânia), se compromete a executar e custear a iluminação de Goiânia a Anápolis. “A iluminação será feita com o dinheiro que caberia ao Estado na forma de indenização pelos investimentos realizados na iluminação desse trecho da BR-153”, explicou o governador.

O prolongamento do BRT que liga Brasília a Santa Maria, no extremo sul da capital federal, até Luziânia, de acordo com o presidente da ANTT, Jorge Bastos, é obra prioritária do governo federal na região. A obra está em fase de contratação de consultoria para realização de estudos de viabilidade a fim de que seja lavrado o termo de referência para a contratação de empresa especializada no desenvolvimento do projeto básico.

Em relação ao Anel Leste da BR-153, o governador foi informado que o projeto básico já foi aprovado pela ANTT e o projeto executivo está em fase final de elaboração. A Triunfo Concebra, responsável pela obra, tem prazo de 30 dias para aprovar o projeto executivo junto à ANTT.

Pelo contrato, a Concebra teria até 2020 para executar a obra. Segundo o secretário Vilmar Rocha, a concessionária já sinalizou a intenção de finalizar as obras até 2017. “Ela só conseguirá cumprir esse prazo se iniciar os trabalhos este ano ou no início de 2016”, ponderou Marconi. A obra custará R$ 250 milhões, recursos a serem financiados pelo BNDES. As desapropriações necessárias serão reembolsadas pelo governo federal.

Fonte: Goiás Agora

A nova era dos ônibus no mundo


Por Luis Antonio Lindau, PhD, diretor-presidente da EMBARQ Brasil

Há décadas as cidades entregaram suas ruas aos automóveis. Hoje sofrem com o congestionamento crônico, fruto deste grande equívoco no planejamento urbano. Agora as cidades estão revendo este modelo e transferindo o protagonismo para o transporte coletivo, já que uma faixa dedicada ao ônibus pode transportar até 10 vezes mais pessoas que uma faixa utilizada pelo automóvel. Medidas prioritárias aos ônibus aumentam a produtividade do sistema, baixam os custos operacionais, reduzem os tempos de deslocamento e trazem uma maior pontualidade, além de mitigar as emissões de gases de efeito estufa e diminuir a poluição local.

O BRTdata.org revela esta nova tendência ao mapear cerca de cinco mil quilômetros de corredores prioritários ao ônibus em 190 cidades do mundo. A plataforma indica um aumento exponencial a partir da virada do milênio, quando Bogotá inaugurou uma nova era dos BRTs, ao possibilitar a operação de serviços convencionais e expressos e reduzir pela metade o tempo de viagem. A capital colombiana investe em BRT desde 2000; hoje, são 11 corredores que levam mais de 2,2 milhões de passageiros todos os dias. O transporte de alta qualidade e desempenho, que inclui sistemas BRT (Bus Rapid Transit) e BHLS (Bus with High Level of Service), como são chamados na Europa, proporciona uma alternativa rápida, segura, confiável e acessível para a mobilidade urbana.

O Brasil é o país com a maior extensão de corredores de ônibus. São mais de 840 quilômetros, em 34 cidades, que atendem 12 milhões de usuários por dia. A cidade de Curitiba foi a pioneira no Brasil, iniciou a implantação de corredores de ônibus em 1974 e agora conta com seis corredores BRT que totalizam 81,5 quilômetros. A inauguração de sistemas BRT no Rio, Belo Horizonte, Brasília e os mais de 200 projetos de sistemas prioritários ao ônibus em andamento apontam para uma novo momento do transporte coletivo sobre pneus.

Na China, o crescimento na última década foi o mais acelerado, o número de corredores passou de dois para 33. Paris, Madri e Amsterdã estão entre as 56 cidades da Europa com sistemas prioritários ao ônibus. Desde 2005, a cidade do México vem investindo em BRT; hoje, conta com cinco corredores que somam 105 quilômetros e levam 900 mil passageiros por dia. Mesmo nos Estados Unidos, onde 95% do deslocamento motorizado urbano é por automóvel, a extensão de corredores ultrapassa 550 quilômetros

Uma cidade com um sistema multimodal de transporte urbano bem concebido, implantado, operado e controlado é capaz de diminuir a dependência de seus habitantes dos veículos motorizados privados. O transporte coletivo sobre pneus, frente à inerente flexibilidade e a alta competitividade proporcionada pelas faixas exclusivas, apresenta-se como um componente essencial do sistema de mobilidade. Importante destacar que uma rede eficiente de BRT, composta de vários corredores em plena operação, enfrenta, durante o processo de implantação, barreiras impostas por inúmeros atores e seus interesses conflitantes.

Fonte: EMBARQ Brasil

DF: CPI convoca responsáveis por licitação de ônibus. Primeira oitiva será realizada dia 11 de junho

Os primeiros nomes a serem ouvidos pela Comissão Parlamentar de Inquérito do Transporte Público foram conhecidos na manhã de hoje (28), na segunda reunião ordinária da CPI. Galeano Furtado Monte, então presidente da comissão de licitação para a renovação da frota de ônibus do Distrito Federal, será ouvido no dia 11 de junho. Os demais responsáveis pelo processo licitatório deverão comparecer à CPI no dia 18 de junho.

Na reunião de hoje, também foram aprovadas requisições de documentos e cópias de processos judiciais para auxiliar o trabalho de investigação da CPI. A comissão também aprovou a convocação do ex-secretário de Transporte, José Walter Vazquez, do advogado paranaense Sacha Reck e do ex-coordenador de projetos, José Augusto Pinto Junior. As datas em que serão ouvidos, no entanto, não foram decididas.

Estiveram presentes à reunião os deputados Raimundo Ribeiro (PSDB), Rafael Prudente (PMDB) e Ricardo Vale (PT). Mesmo de licença médica, o deputado Bispo Renato Andrade (PR) participou da reunião da CPI, porém sem direito a voto.

Deputados cobram recursos para cooperativas de transporte

A dívida do Governo do Distrito Federal com as cooperativas de micro-ônibus voltou a ser tema de pronunciamentos no plenário da Câmara Legislativa nesta quarta-feira (27). O primeiro a levantar a questão foi o deputado Raimundo Ribeiro (PSDB), sob aplausos de um grupo de cooperados que acompanhava a sessão na galeria.

"Já aprovamos uma emenda para isso, mas eles não receberam. São desculpas variadas, muitas relacionadas a burocracia", lamentou. Ribeiro declarou estar em "obstrução informal" até que o governo envie um novo projeto com recursos para quitar a dívida, atendendo compromisso assumido.

A presidente da Casa, deputada Celina Leão (PDT), fez questão de esclarecer que as dívidas com as cooperativas dizem respeito apenas às gratuidades do transporte público, que beneficiam, por exemplo, estudantes e pessoas com deficiência. "Eles sobrevivem sem o subsídio milionário que recebem as grandes empresas. Essa dívida parece uma tentativa de quebrar o pequeno e microempresário", apontou.

O líder do governo na Casa, deputado Júlio César (PRB), informou já estar em contato com o secretário de Mobilidade do DF, Carlos Tomé, bem como com o governador Rodrigo Rollemberg, para tratar da situação das cooperativas de transporte.

Fonte: CLDF